© 2019 por Escola de Políticas Públicas e Cidadania Ativa | EPUCA

PROJETOS

#SFC2019

A Semana Freiriana do Cariri é uma iniciativa da Escola de Políticas Públicas e Cidadania Ativa e sua primeira edição aconteceu em 2011.
Desde a terceira edição, em 2013, o projeto passou a ser bienal. Em 2019 realizaremos a sexta edição do evento cujo principal objetivo é gerar desconforto de forma amorosa.

O PontoDoc, que também integra a Rede Paideia Cidade Educadora, tem por objetivo levar a escolas, universidades, comunidades urbanas e rurais e outros espaços coletivos do Cariri cearense, mediante demanda espontânea ou induzida, a exibição de documentários nacionais e estrangeiros que contribuam para instigar o diálogo e a reflexão crítica sobre questões do dia a dia e sobre aspectos da história da humanidade. O projeto nasceu em 2013 e a cada mês uma nova edição é realizada.

O objetivo do Oitão de Cinema é levar a sétima arte para comunidades urbanas e rurais de pequenos municípios cearenses, com toda infraestrutura necessária para uma projeção de qualidade.
O nome é uma referência às paredes laterais das casas interioranas, igrejas e prédios públicos, quase sempre com pé-direito elevado, sendo opção privilegiada para a projeção ao ar livre, na frente da qual se organizam cadeiras para bons momentos de diversão e encantamento.

O Pensadorxs Contemporânexs se destina ao estudo do pensamento contemporâneo de homens, mulheres e outras pessoas que não se enquadram nessa classificação binária de gênero, através de encontros mensais com duração máxima de três horas. O próprio grupo pactua o pensador e/ou a obra a ser estudada e a metodologia de estudo para cada etapa, que poderá durar de um a quatro encontros. Cada pessoa poderá participar de todas as atividades do projeto ou apenas daquelas cujo pensador e/ou obra seja de seu interesse específico.

De forma muito resumida, trata-se da elaboração, com ampla participação das diversas forças vivas de cada comunidade, de um Plano de Ação Comunitário, Territorial e Organizacional [PACTO] a partir de três perguntas geradoras: [1] O que podemos fazer por nós mesmos? [2] O que é preciso que o Estado [poder público] faça e como nos mobilizamos para buscar essas questões? [3] Quais as causas que nos aglutinam?

Além disso, na construção do PACTO é tomada por referência a utopia da construção de uma comunidade cuidadora. A utopia aqui é entendida como o horizonte que nos anima a caminhar. Assim, todas as ações propostas no Plano deverão estar comprometidas com o cuidado: com a mãe Terra, com os idosos, com as crianças, com a juventude, com a memória e a identidade locais, etc.